segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Ramones “Rock and Roll Radio”

Ainda antes de Malcom McLarem ter a idéia de formar os Sex Pistols, já os Ramones tocavam "Judy Is a Punk" no famosíssimo CBGB (Country Bluegrass and Blues), em Manhatan.
A banda formou-se em 1974, em Nova Yorke, por Jeffrey Hyman (Joey Ramone), John Cummings (Johnny Ramone) e Douglas Colvin (Dee Dee Ramone). Tony Erdely (Tommy Ramone), entrou de seguida para o lugar de Joey Ramone na bateria, ficando este apenas como vocalista. Mesmo sabendo tocar pouco mais do que três acordes, assinaram o 1º contracto – Sire Records - e lançaram o primeiro álbum em 1976 – “Ramones” – considerado pela critica, como um dos registos mais influentes do punk rock. "Blitzkrieg Bop", "Judy Is a Punk", "I Wanna Be Your Boyfriend" e “Beat on the Brat”, são alguns dos temas históricos.
No ano seguinte (77), Tommy Ramone deixa a banda, sendo substituido por Marky Ramone (Marc Bell). Mas nesse ano, Tommy, ainda participa como musico e produtor, em “Leave Home” e o meu favorito, “Rocket to Russia”. A banda dava definitivamente um grande salto, tocando ao vivo ao lado de Iggy Pop e rumando à Inglaterra para alguns concertos, dando depois origem a um LP ao vivo – “It’s Alive” – gravado em Londres no Rainbow Theatre, e que foi considerado como um dos cinco melhores álbuns ao vivo da historia do rock.
Já com Marky Ramone (ex-The Voidoids), integrado na banda, os Ramones lançam em 1978, “Road to Ruin” e são também convidados para participar na banda sonora do filme - "Rock 'n' Roll High School". Nesse ano o punk começava a sofrer algumas alterações, os Sex Pistols terminam e muitas outras bandas resolvem ingressar a novas influências, tais como o post-punk e o new wave.
Em 1980 é lançado “End of the Century”, produzido por Phil Spector. O álbum conseguiu alcançar um nº vendas bastante significativo, mas foi reprovado pela crítica e pelos antigos fãs. Em 81 lançam “Pleasant Dreams”, caminhando por uma sonoridade mais pop, e em 83 “Subterranean Jungle”.
Após o incidente grave que Johnny Ramone sofreu numa confusão de pancadaria num bar, a banda regressa mais forte com “Too Tought to Die” (84), titulo que Dee Dee homenageia a Johnny. Também foi o álbum de estreia de Richie Ramone como baterista. Em 86 é editado “Animal Boy” e em 87 lançam “Halfway to Sanity”, que contava com a colaboração de Deborah Harry (Blondie), no tema Go Lil' Camaro Go.Bad Drain” é lançado em 1989, sem Richie Ramone e com regresso de Marky Ramone. Nesse ano Dee Dee também abandona a banda, entrando no seu lugar C. J. Ramone.
Em 92 regressam com “Mondo Bizarro”, conseguindo críticas muito positivas. Após lançarem em 93 um disco de covers – Acid Eaters – no ano seguinte foi publicado que Joey estava com cancro e que se preparava para deixar a banda. Mesmo assim, ainda lançaram aquele que seria o seu último disco de originais – “iAdios Amigos!” – em 95.
Enquanto Joey lutava contra o cancro linfático, preparava lançar o seu 1º álbum a solo – “Don't Worry About Me” – que só foi editado em 2002, um ano depois da sua morte. Começou nessa fase um período negro para os membros dos Ramones, depois de a morte de Joey em 2001, Dee Dee é encontrado morto devido a uma overdose de heroína e Johnny em 2004, não consegue resistir a um cancro na próstata.
Marky Ramone é o único membro activo, que já participou em varios projectos, incluindo Marky Ramone & The Intruders e os Misfits. No dia 8 de Junho, irá estar em Lisboa, Santiago Alquimista, acompanhado com o antigo vocalista dos Misfits - Michael Graves – que incluirá temas maioritariamente dos Ramones.

Recordo aqui “Rock and Roll Radio”, do LP “Enf of the Century” de 1980.

4 comentários:

du disse...

boa súmula :)
já vi o concerto com o alinhamento que falas, o marky veio ao porto, ao antigo hardclub, com o michael graves e o outro tipo que não me recordo agora do nome, salvo erro dos black flag.

digo-te que em 30 minutos tocaram umas 45 músicas, foi um assombro! grande concerto =)
se nessa altura conseguir umas miniférias ainda dou um salto a lisboa para ver isso outra vez

Spark disse...

Estou a pensar em ir, é uma excelente oportunidade. É evidente que o concerto não será a mesma coisa sem os outros membros, mas estou à espera da mesma atitude. Portanto acredito naquilo que dizes: vai ser um grande concerto :)

du disse...

Tem uma inegável vantagem. Não ouves só Ramones, ouves também músicas dos Misfits.

Spark disse...

Ainda melhor :)