sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Sir. Charlie Chaplin


“Hoje em dia, diz-se Chaplin tal como se diz Da Vinci ou, antes, Charlot da mesma forma que se diz Leonardo” Jean-Luc Godard

Era completamente injusto ter falado aqui no Blog do Buster Keaton e não falar de Charlie Chaplin. Chaplin foi desde sempre um ídolo para mim, onde foi uma das personalidades mais criativas do cinema. Chaplin é um símbolo.

Sir Charles Spencer "Charlie" Chaplin Jr. nasceu em 16 de Abril de 1889 na cidade de Londres. As calças largas, os grandes sapatos, o chapéu-de-coco, a bengala e seu curto bigode, fazem parte da sua personagem, também conhecido por o Vagabundo (The Tramp).
Foi sem duvida um dos mais brilhantes do cinema mudo, onde actuava, dirigia, escrevia, produzia e financiava os seus próprios filmes.

Os seus pais Sir. Charles e Hannah Harriette Hill eram ambos artistas da Music-Hall. Chaplin, foi desde pequeno criado por a Mãe, porque desde a sua nascença que os pais se separaram. O Pai morre com problemas de álcool quando chaplin tinha apenas 12 anos e a Mãe derivado a problemas mentais é internada num Asilo, morrendo em 1928

Chaplin subiu aos palcos com apenas 5 anos, onde na altura a Mãe lhe tinha ensinado a cantar e a representar.
Mais tarde entrava em espectaculos de variedades e também se tornou palhaço.
Seguiu para os Estados Unidos onde entrava em alguns filmes e onde já começava a ser visível um grande talento e a tornar-se uma grande estrela.
Fundou em 1919 o seu próprio estúdio United Artists.


Chaplin tem uma filmografia extensa e de grande qualidade. Filmes como “Modern Times” (1936), “The Kid” (1921), “The Gold Rush” (1925), “The Great Dictator” (1940), “City Lights” (1931), “The Circus” (1928) e “Limelight” (1952), foram e são grandes clássicos do cinema. Sem falar das curtas metragens que são excelentes.

É um homem que me encantou desde sempre e que ainda me faz rir. Charlot – faz sem dúvida parte do património da Humanidade.

Deixo um trecho do filme do Modern Times, onde é a 1ª vez que se ouve a voz de Chaplin num filme cantando numa língua principalmente criada para ele.

video

2 comentários:

necroinsanidade disse...

adorei o blog!
vou segui-lo...
achei por acaso procurando tirinhas da Rê bordosa !!!
abraços

Spark disse...

Mto obrigado!! ;)

Por acaso tenho algumas tirinhas da Rê Bordosa que ainda não postei aqui. Posso te mandar por mail se pretenderes.