segunda-feira, 26 de julho de 2010

Peste & Sida “Veneno”

A minha admiração pelos Peste & Sida nasceu com o segundo álbum de 1989 – “Portem-se bem!” – que desde aí comecei a ser um fiel seguidor da banda. Procurei o álbum de estreia – “Veneno” – de 87, que para mim teve um grande impacto, provavelmente pela fase mais “Peste” característica dos adolescentes e que comigo não foi excepção. Esse momento marca também a minha descoberta da música punk.
João San Payo, João Pedro Almendra, João Alves e Sandro Dosha, foram os responsáveis por um dos melhores discos do punk rock português, apesar de lhes ter sido atribuído o último lugar no concurso de jovens bandas em 86. Esta foi quiçá a motivação que a banda necessitava para lançar todo o seu “Veneno” e confirmar-se como uma referência do punk rock nacional. As palavras carregadas de humor, ironia e agressividade marcam a música dos Peste, sendo essa a sua principal imagem, álbum após álbum.
Além da capa de “Veneno” ter sido inspirada na de “London Calling” dos The Clash, é um disco repleto de grandes clássicos como "Veneno", "Furo na Cabeça", "Gingão" e "Carraspana".

Peste & Sida “Veneno” (Transmédia_1987)

Para ver e ouvir o clássico “Gingão”, um dos locais míticos do Bairro Alto. Bons tempos!

7 comentários:

du disse...

Excelent post! A carraspana é um hino!

Manuela Coelho disse...

Realmente a capa faz-nos lembrar a do London Calling.Gostei muito do post!

Spark disse...

"Carraspana" é um dos meus temas favoritos, juntamente com o "Furo na Cabeça" ;)

Spark disse...

E obrigado aos dois ;)

du disse...

Olha aqui, há uns meses

http://3desombra.blogspot.com/2010/04/cada-um-canta-o-seu-hino.html

Spark disse...

:)

analima disse...

Ainda os vi algumas vezes por lá. Mas nunca a tocar :( Por curiosidade, até há um grupo no FB que quer o Gingão de volta. :)