terça-feira, 9 de junho de 2009

Lisbon Calling 2009

Hoje é dia do Festival Lisbon Calling, que vai buscar bandas que marcaram uma época, durante os anos 80 e finais dos anos 70.

Mas não vejo neste festival bandas que possam assim me cativar tanto para gastar 25 ou 30€, alem dos Madness. Estes sim, merecem casa cheia.
Os londrinos Madness trazem consigo o novo álbum “The Liberty of Norton Folgate”, que já está à venda desde Março.

Foreigner e The Tubes, são outras bandas que marcam presença neste festival e que para mim, não faziam lá falta nenhuma.

Enquanto a banda do Ex-Clash (Mick Jones) e o Ex-Sigue Sigue Sputnik e Generation-X (Tony James), os Carbon/ Silicon que foi uma banda que passou despercebida neste novo século, e que merecem agora alguma atenção pelo publico.

Deixo um aperitivo para logo à noite, com os Madness, do álbum "One Step Beyond" de 1979 a música "Night Boat to Cairo".


4 comentários:

André Leão disse...

Realmente, Madness e Carbon vale a pena e atraem o mesmo tipo de público. Agora Foreigner?????? Foi um erro de casting brutal... Querem tanto chamar público de franjas diferentes, que depois acaba por não resultar minimamente...

liliana_lourenco disse...

Olá Spark! :)

Vim visitar o teu espaço, ver o que se passa por estes lados.

Estive a ver.. ou melhor, ouvir o vídeo ali mais em baixo (enquanto arrumava umas tralhas) e achei piada. :)

**

Spark disse...

Liliana obrigado pela tua visita :)

André, estava mesmo a pensar em ir, mas outros assuntos fizeram-me adiar a minha presença neste festival. E com muita pena minha.
Madness era algo que já sonhava ver a alguns anos, e mais uma vez n consegui agarrar esta oportunidade. :(

Two Tone Store disse...

Olá Spark.
Acabei de conhecer agora o teu blog. Parabéns antes de mais...
Concordo plenamente quando dizes que "Foreigner e The Tubes...não faziam lá falta nenhuma". Ainda estou para perceber que raio de critério usam aqueles que estão à frente da organização destes eventos. Eu estive lá, só pelos Madness, e tb pelos Carbon/Silicon. Que tristeza foi ver que depois dos Foreigner (c/ a maioria do público completamente a vibrar - dá para entender ??!!) mais de metade do Pavilhão ficou vazio. Os Madness mereciam, como dizes, "casa cheia". Mas, infelizmente, isso não aconteceu. No entanto, aqueles que ficaram fizeram a festa. A mim, soube-me a pouco.
Keep the faith.
Cristina